segunda-feira, 1 de março de 2021

O que Rodolffo e Juliette do BBB 21 ensinaram sobre marketing digital


 Às vezes lições de marketing podem ser tiradas das situações mais inesperadas. Mesmo que você não goste ou assista BBB (o Big Brother Brasil na rede Globo), vale a pena você acompanhar esse momento que vamos descrever e analisar, porque pode trazer lições para o marketing digital de algumas empresas.

O BBB e o fim da civilização ocidental
Sabemos que o BBB é polêmico. Tem gente que acha que BBB é a competição mais divertida da televisão depois de Copa do Mundo e do outro lado tem quem ache que o programa é tão ruim que se  muita gente assisti-lo pode contribuir para o fim da cultura e da civilização ocidental...

Independente do ponto no espectro de afinidade ao programa que você esteja, vamos aqui ressaltar um episódio trivial, mas que na nossa opinião permitiu extrair uma lição de marketing digital.

O episódio
Em uma festa mostrada no programa, a participante Juliette estava cantando uma música. A moça tem um timbre agradável, mas não é uma cantora profissional. Outro participante, Rodolffo, que é sim  cantor profissional, na dupla sertaneja Israel e Rodolffo, estava ao lado. Rodolffo começou a  instrui-la em meio às frases da música: "respira agora"... e depois "respira pela boca"...

Ficou óbvio que uma amadora, mesmo boa para padrões de uma cantora amadora, comete sem perceber erros básicos de técnica de canto, que saltam aos olhos de qualquer profissional.

O que é que uma coisa tem a ver com outra?
Antes que a prezada leitora ou o prezado leitor achem que esse blog desistiu dessa coisa árida de marketing e vendas e que enveredou pelo caminho mais ameno da crítica cultural e de variedades, vamos apontar a relação: já vimos muitos casos de pessoas inteligentes e bem intencionadas, mas que não são profissionais de marketing digital, que tentam tocar partes ou o todo do marketing digital das suas empresas.

Fazem por si mesmas um site no Wix ou no "Construtor de sites" da Locaweb ou tiram fotos ou fazem vídeos com seus celulares de produtos ou serviços prestados e postam elas mesmas no Instagram da empresa e por aí vai. É mais barato e rápido o próprio dono da empresa ou um funcionário fazer o marketing do que pagar uma agência.

Porém, assim como no caso de Juliette, podem achar sinceramente que está tudo bem feitinho, mas podem estar cometendo erros básicos, sem perceber.

A comparação pode ser cruel
Se sua empresa é muito pequena ou está em um campo sem concorrência, partir para um modelo de "faça você mesmo" no marketing pode ser mesmo a melhor solução, ou até a única solução viável. Por exemplo, se você começou a tricotar blusas em casa para vender, tem mais que fotografar com o celular e postar você mesmo no Pinterest ou no Instagram e vender por DM.

Porém, em qualquer segmento de negócios um pouco mais competitivo ou profissionalizado, o cliente potencial vai comparar sua presença digital com a dos seus concorrentes. Vai abrir o seu site e mais três ou quatro outros sites e comparar. Vai abrir seu perfil no Instagram e mais três ou quatro e comparar, antes de se decidir a ligar. Nessa hora crucial, as diferenças ficam muito evidentes.

Investimento com retorno
Na nossa opinião, quanto mais profissional a presença digital de uma empresa, mais profissional  a própria empresa parece ser ao cliente. É um investimento que, quando bem feito, se paga.

Gostou do post?
Compartilhe! ↓ →