sexta-feira, 14 de junho de 2019

3 cuidados com as redes sociais da empresa (que você deveria ter)

A presença de uma empresa nas redes sociais, visando usá-las como ferramenta de marketing e relacionamento com clientes, exige alguns cuidados para não se fazer publicações que incomodem ou até ofendam as pessoas. Na rede social pessoal, se você postar alguma coisa ofensiva ou for mal interpretado, pode receber alguns comentários ranzinzas, em casos extremos até perder algum amigo, mas não afeta seu fluxo de caixa, segue o jogo.

Já na rede social incluída no seu projeto de marketing (pessoal ou empresarial) você tem que tentar reduzir ao mínimo os comentários e repercussões negativas sobre postagens que faça, para não alienar possíveis clientes. Com esse fim sugerimos 3 cuidados:

1) Evite posts sobre política, religião, sexualidade, costumes e outros assuntos polêmicos.
Eu sei que às vezes bate a tentação de participar nos grandes debates do nosso tempo, tomar partido nas guerras culturais em andamento, mas o propósito da participação de uma empresa nas redes sociais não é salvar o mundo ou consertar o Brasil.

O propósito de uma empresa nas redes sociais é ajudá-la a atrair, convencer e fidelizar clientes. Dado isso, uma postura neutra - ou melhor ainda, ausente - sobre temas polêmicos, evita alienar parte do público que poderia se tornar cliente ou tornar a empresa vítima de uma multidão de linchamento digital.

2) Lembre-se que tudo o que você publica é definitivo e para sempre. 
Mesmo que você se arrependa e apague uma publicação, as pessoas podem ter feito "print" da tela, podem ter salvado a publicação. Além disso, há sites especializados em arquivar conteúdos da Internet para uso posterior. Então, pense, repense, "tri-pense", antes de publicar alguma coisa. Também é recomendável pedir a opinião de mais pessoas antes de publicar, elas podem ter uma visão diferente de mundo ou perceber um detalhe que você deixou passar batido.

E, muito importante: nunca publique nada em momento de raiva, por exemplo como resposta a uma postagem ou comentário negativo ou contrário a você, sua empresa ou coisas que você acredita ou defende. Conte até 10. Até 100. Melhor, espere até o dia seguinte.

Claro, você sempre pode pedir desculpas e se retratar depois de fazer uma bobagem nas redes sociais, mas os abutres sentem o cheiro do sangue. Geralmente, um pedido de desculpas na Internet só consegue atrair mais atenção, pesquisas e cliques no erro original. O melhor é tentar não errar da primeira vez.

3) Crie uma política por escrito de publicação em redes sociais. 
Em muitas empresas a administração das redes sociais não é feita pelo dono ou principais executivos é feita por funcionários do marketing ou uma agência contratada (como a Vendere 😄), ou seja, se você é o responsável pelo marketing da empresa você vai ter que transferir o bom senso contido nos item 1 e 2 deste post para outras pessoas.

Então, invista algum tempo em escrever uma política do que pode ou não pode e algumas boas práticas, contendo, por exemplo: os temas tabus,  a obrigação de uma publicação ser aprovada por mais de uma pessoa antes de ir ao ar e o que fazer quando se receber críticas e reclamações pelas redes sociais. Esse documento pode evoluir com o tempo, mas é bom ter linhas guias desde o começo.

Uma observação final
Ao falar ao longo do tempo para milhares e milhares de pessoas, talvez milhões dependendo do sucesso das suas redes sociais, é impossível estatisticamente não trombar de vez em quando com alguns mal-humorados ou mal-intencionados que vão comentar ou responder negativamente a postagens que você faça.

Além, é claro, dos troladores - uma espécie de pixadores de paredes digitais - que distribuem gratuitamente provocações e ofensas, independentemente de quão respeitoso ou cuidadoso você tenha sido nas suas postagens.

Mas, em ambos os casos, se você fizer direito a sua parte, evitando pisar nas cascas de banana mais óbvias, esses possíveis ataques espúrios e injustificados não tem repercussão e se esgotam por conta própria.


Nenhum comentário:

Postar um comentário